Notícias

ASPRA(Associação de Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais), publica nota de repúdio e conclama todos os associados a manifestar apoio para o Sargento Alexandre!

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias 

*NOTA DE REPÚDIO EM RELAÇÃO À DEMISSÃO DO SARGENTO ALEXANDRE*

Publicada no site da Aspra em 25.Set.2018

A Associação de Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra/PMBM), na pessoa deste presidente, vem por meio desta nota manifestar repúdio em relação à demissão do sargento Alexandre Rodrigues, presidente da ASCOBOM, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG).

Trata-se de retaliação pelo fato de o Sargento Alexandre ter participado de audiências públicas na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Nas ocasiões em que esteve na ALMG, diga-se de passagem, nas realizações das mais diversas audiências públicas, o fez sob a guarida constitucional da representação da classe. Em momento algum o fez em nome pessoal.

O mais importante de todos estes fatos está sendo encoberto pelo manto da atrocidade e não assumido por um governo covarde. Não tivesse esse governo atrasado nossos salários; não tivesse esse governo sucateado nosso IPSM; não tivesse esse governo retido as consignações, não teríamos chegado ao colapso em que nos encontramos.

Não se pode defender um companheiro acusando um outro qualquer, independentemente de quem o seja, mas vimos e acompanhamos uma publicação no BGPM onde o próprio governador retorna aos quadros da PMMG um militar, que submetido ao PAD, fora excluído – conforme consta nos autos – por venda e falsificação de atestados médicos. E no caso do Sgt Alexandre o exonerar (demitir) por lutar e reivindicar pela classe é incoerente, para dizer o mínimo.

Diante disso, o Governo do PT tenta desqualificar e demitir um companheiro de lutas que apenas cumpria o seu papel de representação classista.

Como presidente de uma das maiores entidades representativas da classe militar, afirmo ser esse o papel que devemos cumprir, no sentido de cobrar os nossos direitos, bem como investimentos adequados na área e respeito com os nossos bravos guerreiros.

Enquanto entidade de classe que somos, solidarizamos no sentido de não deixar que essa atrocidade aconteça em nosso estado, pelo simples fato de ter havido uma manifestação legítima. Tal demissão representa um retrocesso e a Aspra vai postar-se, ombro a ombro, com a ASCOBOM.

Nossas lutas não terminam e nem começam contra esse governo, sempre será em defesa da classe, independentemente de quem esteja à frente do Poder executivo Estadual, Federal, no Parlamento e que não nos respeite enquanto agentes responsáveis.
Não se tutela entidades de classe, respeita-se suas ações, convive-se, na divergência, no campo das ideias, com antagonismos. Tentar calar-nos, por meio da demissão do Presidente da ASCOBOM, é um grande equívoco, uma aberração e total demonstração do descontrole que toma conta desse governo, que estamos há 14 dias de nos vermos livres, para sempre.

Saímos em defesa do Sargento Alexandre, especialmente neste momento em que os nossos militares sofrem com a falta de reconhecimento e com o parcelamento dos salários. Não admitiremos que uma liderança tão importante seja punida por defender a sua categoria.

*Sargento Marco Antônio Bahia*
*Presidente da Associação de Praças Policiais e Bombeiros Militares (Aspra/PMBM)*

acusado antagonismos ascobom aspra associação atrasado atrocidade audiências públicas autos campo categoria classe classista cobrar começam corpo de bombeiros militar covarde demissão demitir demonstração desqualificar direitos estado falsificação governador governo guarida guerreiros ideias incoerente independentemente investimentos lutas maiores militar militares momento ocasiões ombro a ombro papel parcelamento parlamento pessoa poder portal das gerais praças presidente publicação realizações reconhecimento reivindicar representação repúdio respeite retaliação retrocesso salários segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio solidarizarmos venda