Notícias

CRUZEIRO É DERROTADO PELO EMELEC NA COPA LIBERTADORES

  • Nenhum comentário

Gol anulado e pênalti não marcado foram uns dos pontos polêmicos da partida

Com um futebol apresentado muito superior ao do adversário e contando com erros fundamentais da arbitragem, que deixou de marcar um pênalti em Sassá e anulou um gol legítimo de David, o Cruzeiro foi derrotado pelo Emelec-EQU, por 2 x 1, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pela última rodada da fase de grupos da Copa Conmebol Libertadores.

Sassá marcou o gol da Raposa, que já tinha a classificação às oitavas de final assegurada antecipadamente como primeira colocada do grupo B. O adversário do time cinco estrelas na fase decisiva da competição continental será definido na próxima segunda-feira, em sorteio na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai.

O jogo

O Cruzeiro começou bem a partida, sempre em busca do ataque, mas tinha dificuldades de sair da forte marcação do time equatoriano, que não dava espaços para a criação das jogadas ofensivas da Raposa.

Quando conseguiu se livrar da marcação pela primeira vez, aos 17 minutos, o atacante Sassá foi derrubado dentro da área pelo zagueiro Juan Carlos Paredes, mas o árbitro colombiano Andres Rojas nada marcou.

O Emelec respondeu aos 24, com um chute forte de Matamoros, de longa distância. A bola bateu no travessão e saiu à linha de fundo.

Com poucos espaços para entrar na área adversária, a equipe brasileira passou a explorar os chutes de fora da área, como fez Ariel Cabral e Rodriguinho, mas ambos foram para fora, o primeiro deles com muito perigo.

Aos 41 minutos, Rojas acertou um chute forte, de longe, a bola bateu no travessão, depois no goleiro Fábio e entrou.

Segundo tempo

O Cruzeiro voltou para a etapa final com Robinho no lugar de Ariel Cabral e David no de Rafinha e pressionou o Emelec desde o início.

Aos 3 minutos, Rodriguinho quase empatou, em uma finalização à direita do gol. Logo depois, Robinho cobrou escanteio, Fabrício Bruno cabeceou e o goleiro Esteban Dreer fez grande defesa.

Aos 7, Edilson tabelou com Robinho e chutou na saída do goleiro, para fora, com muito perigo. O gol parecia questão de tempo, mas a bola insistia em não entrar, como na bicicleta de Léo, no chute de Rodriguinho e no cabeceio de Henrique, todos para fora.

A pressão ficou insustentável e, aos 22, Sassá deixou tudo igual, após Léo ajeitar de cabeça um cruzamento de Edilson.

A virada só não veio aos 30 minutos por causa de outro erro da arbitragem, que anulou um gol legal de cabeça de David, marcando impedimento que não aconteceu.

BO Emelec só chegou ao ataque com perigo pela primeira vez no segundo tempo aos 38 minutos, em um chute colocado de Angulo, que Fábio, o melhor goleiro do Brasil, defendeu com segurança.

A equipe equatoriana, em outro contra-ataque, fez Fábio trabalhar novamente, em um chute forte de Ronaldo Johnson.

As 43, o árbitro marcou pênalti de Edilson em Angulo. O próprio Angulo cobrou muito bem, e Fábio, que chegou a encostar na bola, não conseguiu defender desta vez.

No último minuto, Robinho lançou na área e Thiago Neves raspou a bola de cabeça, mas não o suficiente para evitar a defesa do goleiro Esteban Dreer.

CRUZEIRO 1 X 2 EMELEC-EQU
Motivo: 6ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores
Data: 08/05/2019 (quarta-feira)

Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG

Público: 18.083 pagantes / 24.417 presentes

Renda: R$ 393.347,00

Gols: Joao Rojas, aos 41 min. do 1º tempo; Sassá, aos 22 min., e Brayan Angulo, aos 44 min. do 2º tempo

Árbitro: Andres Rojas-COL (Fifa)

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Robinho), Jadson (Thiago Neves), Rafinha (David) e Rodriguinho; Sassá
Técnico: Mano Menezes

Emelec: Esteban Dreer; Juan Carlos Paredes, Marlon Mejía, Leandro Vega e Gorman Estacio (Ronaldo Johnson); Nicolás Queiroz (Dixon Arroyo), Wilmer Godoy, Hólger Matamoros (Romario Caicedo) e Joao Rojas; Fernando Guerrero e Brayan Angulo
Técnico: Ismael Rescalvo

Cartões amarelos: Leandro Vega, Fernando Guerrero e Esteban Dreer (Emelec); Rodriguinho (Cruzeiro).

Por Jardel Gama
Fonte: Cruzeiro

Créditos foto: Vinícius Silva