Notícias

Entenda o que é a continência: saudação muito usada pelo futuro presidente da República do Brasil, Jair Bolsonaro.

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias –  edição Jane Huscher

O futuro presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), causou polêmica e virou meme nas redes sociais na última semana após prestar continência em dois momentos para civis: primeiro, no Rio de Janeiro, na quarta-feira, durante visita do Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, assessor do presidente norte-americano Donald Trump, e, depois, no domingo, ao repetir o gesto ao jogador Felipe Melo do Palmeiras, após a vitória do time sobre o Vitória em São Paulo.

A partida fez parte da última rodada do Campeonato Brasileiro. Bolsonaro é palmeirense.

Nas Forças Armadas, prestar continência é uma saudação, representando um sinal de respeito a pessoas ou a símbolos nacionais, como a bandeira, e também a diversas autoridades, como presidente e vice-presidente da República, presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF), além de ministros de estado e representantes de governos estrangeiros.

Ela deve ser feita em pé, com a movimentação da mão direita em direção à cabeça, com a palma da mão virada para baixo. O cumprimento também é usado pelas polícias e bombeiros militares.

O decreto 2.243, de junho de 1997, assinado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, explica que, pela continência, “o militar manifesta respeito e apreço aos seus superiores, pares e subordinados”. Segundo militares e especialistas , não significa submissão.

Pelo regulamento, “a continência parte sempre do militar de menor precedência hierárquica” e, quando “ocorrer dúvida sobre qual seja o de menor precedência, deve ser executada simultaneamente”. “Todo militar deve, obrigatoriamente, retribuir a continência que lhe é prestada”.

“A continência é um sinal de respeito tipicamente militar, um cumprimento. O cumprimento de aperto de mão começou para mostrar a mão desarmada; a continência é um ponto diferente, mostra respeito a quem admiramos, respeitamos. Bolsonaro nada mais está fazendo do que seguindo suas raízes militares”, diz o coronel da reserva do Exército e consultor em assuntos de segurança e militar Fernando Montenegro.

assessor autoridades campeonato brasileiro civis continência cumprimento desarmada diferente especialistas estados unidos exército futuro gesto mão militar momentos movimentação pessoas polêmica portal das gerais presidente primeiro raízes militares redes sociais repetir reserva respeitamos respeito rodada saudação segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio símbolos nacionais sinal superiores time vitória