Notícias

Furacão Florence toca o solo da Carolina do Norte, e sua velocidade reduzida pode aumentar a destruição

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias –  editado por Jane Huscher

Uma mãe e um bebê morreram em Wilmington nesta sexta-feira (14), quando uma árvore caiu em sua casa após a passagem do furacão Florence. Outras duas pessoas também morreram.

A polícia disse que a morte da mãe e da criança foram as primeiras confirmadas diretamente relacionadas à tempestade —o pai da criança foi levado para o hospital. A CNN mostrou o local, uma pequena casa de tijolos.

No condado de Pender, na Carolina do Norte, uma mulher morreu depois de sofrer um ataque cardíaco e os paramédicos não conseguiram chegar até o local onde ela estava devido aos bloqueios nas estradas. Uma quarta pessoa foi morta no condado de Lenoir enquanto ligava um gerador.

Depois de atingir o solo, o Florence reduziu a velocidade a um ritmo que significa que assolaria a região com dias de inundação. A tempestade do furacão “dominou” a cidade de New Bern, na confluência dos rios Neuse e Trent, disse o governador da Carolina do Norte, Roy Cooper.

“Para aqueles que estão no caminho da tempestade, se puderem me ouvir, por favor, fiquem protegidos”, afirmou em entrevista coletiva em Raleigh, acrescentando que Florence “continuará sua agitação violenta em todo o Estado por dias”.

Nenhuma morte ou feridos graves foram relatados nas horas imediatamente após a chegada de Florence, mas as autoridades disseram que mais de 60 pessoas, incluindo muitas crianças e animais de estimação, tiveram que ser retirados de um hotel em Jacksonville, Carolina do Norte, depois que ventos causaram a queda de partes do telhado.

O olho do furacão tocou o solo perto das 7h15 (horário local) próximo de Wrightsville Beach, nas proximidades de Wilmington, na Carolina do Norte, com ventos contínuos de 150 km/h, disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC).

Às 13h50, os ventos caíram para 120 quilômetros por hora e o centro estava se movendo para oeste a 10 quilômetros por hora, e partes das Carolinas do Norte e do Sul receberiam cerca de 1 metro de chuva.

Mais de 634.000 residências e empresas ficaram sem energia na Carolina do Norte e na Carolina do Sul na sexta-feira, disseram autoridades das concessionárias. Prestadoras de serviço afirmaram que milhões devem ficar sem energia e que a restauração do serviço pode levar semanas.

Meteorologistas disseram que, devido ao seu tamanho extraordinário, a tempestade pode se abater sobre a Costa Leste dos EUA com ventos dignos de um furacão durante quase um dia inteiro.

Cerca de 10 milhões de pessoas podem ser afetadas pela tempestade e mais de 1 milhão foram obrigadas a se retirar dos litorais das Carolinas e da Virgínia.

afetadas árvore bebê bloqueios criança dia estradas extraordinário furação Hospital litorais meteorologistas morreram morte movendo mulher nãe obrigadas paramédicos passagem pessoas portal das gerais protegidos queda retirar segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio telhado tempestade velocidade