Notícias

Horror: alemã alugava o próprio filho de apenas 9 anos para fins sexuais

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias –  por Jane Huscher

Em Freiburg, no sul da Alemanha, uma mulher,  Berrin Taha, de 48 anos foi condenada a 12 anos e seis meses de prisão por “alugar” o filho para fins sexuais a pedófilos na dark web (internet obscura, profunda).

O padrasto da criança, Christian Lais, de 39 anos foi condenado a uma pena de 12 anos de reclusão.

O menino de 9 anos, agora vive com uma família adotiva. O casal foi considerado culpado de estupro, agressão sexual de menor, prostituição forçada e distribuição de pornografia infantil.

Em vídeos exibidos durante o julgamento, cenas mostraram o menor sendo vítima de abuso sexual, amarrado, sofrendo humilhação verbal e xingamentos. O casal também estuprava o menino.

A internet profunda, ou obscura, é uma área da internet fora dos motores de busca convencionais, conhecida por atividades ilícitas, como pedofilia e abuso sexual.

abuso adotiva alugava amarrado busca casal condenada culpado família internet menino motores pedofilia portal das gerais prisão profunda segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio sexual vítima