Notícias

Passageiros de ônibus da capital mineira voltam a pagar, hoje, R$ 4,50 pelo transporte.

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias –  edição Jane Huscher

Passageiros de ônibus da capital voltam a pagar, hoje, R$ 4,50 pelo transporte. O valor entrou em vigor à 0h, após a BHTrans acatar decisão do desembargador Carlos Augusto de Barros Levenhagen, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que derrubava a [/TEXTO]liminar contrária ao reajuste. Movimentos sociais prometem recorrer.

O desembargador acolheu um agravo do Consórcio Pampulha. Para pleitear o aumento, a empresa alegou prejuízo à prestação dos serviços de transporte público. Desde 2016, o preço está congelado em R$ 4,05.

O retorno da tarifa a R$ 4,50 é mais um capítulo envolvendo o reajuste da passagem de ônibus na capital mineira.

Em 26 de dezembro, a prefeitura anunciou que a tarifa seria reajustada em 11% a partir de 1º de janeiro. Porém, os movimentos Tarifa Zero e Nossa BH entraram na Justiça contra a mudança. No dia último 30, quando o novo valor já era cobrado nas roletas, a juíza Dênia Taborda aceitou liminarmente o pedido e congelou o aumento.

Os grupos se basearam em um estudo próprio, divulgado em 18 de dezembro, que concluiu que o valor do transporte na metrópole deveria ser de, no máximo, R$ 3,45. Três dias depois, a administração municipal anunciou o resultado de uma auditoria que considerou R$ 6,35 como preço ideal.

“O salário não muda com a passagem. Pesa no bolso. O jeito é andar com o dinheiro um pouco a mais para não passar aperto”, afirmou a recepcionista Sandra Mara Signorini, de 56 anos, que foi pega de surpresa com a liberação do reajuste. “Ontem (terça) mesmo falaram que não poderia subir. E quem tem o dinheiro contado?”.

Prazo

A decisão de Carlos Augusto de Barros Levenhagen é provisória. Por causa do recesso forense, ela vale, no mínimo, até a próxima segunda-feira, quando um relator será sorteado para julgar definitivamente o pedido do Consórcio Pampulha. Até lá, o reajuste segue em vigor.

Por sua vez, o movimento Tarifa Zero estuda entrar com um novo pedido na Justiça contra o aumento, junto com o Ministério Público (MP) e o Nossa BH.

O MP vai analisar os esclarecimentos prestados pela prefeitura sobre o reajuste, enviados ontem, conforme solicitado na semana passada. Só depois é que o órgão decidirá quais medidas tomará.

*com informações Hoje em Dia

aumento capital desembargador dinheiro Justiça liminarmente metrópole ônibus pagar passageiros passagem pedido portal das gerais provisória reajustada recesso forense segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio semana sorteado subir tarifa transporte valor vigor