Notícias

“Pátria amada brasil” é no novo slogan do governo federal, que estima ter economizado com o lançamento 1,4 milhão de reais.

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias –  edição Jane Huscher

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou, na noite desta sexta-feira, 4, o slogan do governo federal sob a sua gestão. A partir de agora, o lema que encerra as comunicações do governo federal será “Pátria amada brasil”, em substituição a “Ordem e progresso”, que era adotado no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).

Junto com o slogan, foi divulgada a nova logomarca do governo. Trata-se de uma reprodução da bandeira nacional com o losango amarelo, o círculo azul e a faixa branca parcialmente sobrepostos por outra faixa em verde, proporcionando a impressão de uma espécie de nascer do dia.

Um competente trabalho da SECOM onde expõe a nova logo marca do Governo Federal. A parte mais importante é que a divulgação está sendo lançada na internet com custo zero, economizando mais de R$1,4 mi aos cofres públicos, se a ação fosse realizada pelos canais tradicionais de TV.

Na mensagem de divulgação, um vídeo produzido pela Secretaria de Comunicação da Presidência, Bolsonaro defende a tese de que os brasileiros votaram “para resgatar o Brasil”. “Fomos às urnas para escolher um novo Brasil, sem corrupção, sem impunidade, sem doutrinação nas escolas e sem a erotização das nossas crianças”, completa o texto da gravação, publicada na conta do presidente no Twitter.

Bolsonaro exaltou o fato de ter feito a ação de lançamento da logomarca nas redes sociais e não nos canais de televisão. Ele estima ter economizado, com a medida, 1,4 milhão de reais.

adotado Brasil cofres públicos comunicação comunicações conta corrupção divulgação doutrinação economizado erotização gestão governo federal gravação impunidade lançamento lema medida mensagem portal das gerais reais redes sociais secretaria segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio slogan televisão urnas