TATUADOR DA SAVASSI EM BH É INDICIADO PELA POLÍCIA CIVIL

  • Nenhum comentário

Quase vinte mulheres já se apresentaram como vítimas


Encaminhado nesta tarde (04) à Justiça o inquérito que apurou as denúncias de abuso sexual contra Leandro Caldeira Alves Pereira. O relatório da delegada Larissa Mascotte indiciou o tatuador, após o depoimento de 19 vítimas, pelo crime de violação sexual mediante fraude, previsto no artigo 215 do Código Penal.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) investiga o tatuador por suspeita de crime de violação sexual mediante fraude. No ultimo domingo, 31 de março, o suspeito foi detido pela Polícia Militar, em um condomínio de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e teve o seu mandado de prisão preventiva cumprido pela PCMG. De acordo com as investigações, outras vítimas do tatuador ainda podem aparecer. A Divisão Especializada em Atendimento à mulher, ao idoso e a pessoa com deficiência e vitimas de intolerância (DEMID), acompanha o caso.


Nada fica escondido

As denúncias vieram a público depois que a ex-candidata ao Senado, ativista e professora, Duda Salabert, fez uma enquete em sua rede social questionando se as mulheres já sofreram abuso em estúdios de tatuagem. Com isso, segundo Duda, mais de cem mulheres entraram em contato relatando casos de abusos, 40 delas citaram o estúdio.

Por: Jardel Gama

indiciado Justiça Tatuador violação sexual