Notícias

Um terremoto  de magnitude 6,3 graus na escala Richter assolou neste domingo (25) a província de Kermanshah, no noroeste do Irã, deixando ao menos 716 pessoas feridas, segundo o Serviço de Emergências local.

  • Nenhum comentário

Portal das Gerais- O seu portal de Segurança Pública e Notícias –  edição Jane Huscher

Um terremoto  de magnitude 6,3 graus na escala Richter assolou neste domingo (25) a província de Kermanshah, no noroeste do Irã, deixando ao menos 716 pessoas feridas, segundo o Serviço de Emergências local.

O governador de Kermanshah, Houshang Bazvand, explicou à agência oficial de notícias Irna que a maioria dos feridos foi atendida no local do terremoto. Segundo ele, não há problemas com os fornecimentos de água, luz ou gás.

A Organização de Socorro do Irã e a Cruz Vermelha enviaram várias equipes de ajuda e cães farejadores e distribuíram mais de 14.000 tendas para os moradores.

Nesta segunda, o governo anunciou o fechamento de todas as escolas e universidades da província de Kermanshah.

O medo de novos tremores fez com que muitas pessoas passassem a noite nas ruas, mesmo sob baixas temperaturas. O terremoto desencadeou deslizamentos de terra em algumas áreas, mas autoridades iranianas disseram que equipes de resgate têm acesso a todas as cidades e vilarejos do país.

Imagens transmitidas pela televisão estatal mostraram casas danificadas na cidade de Sarpol-e Zahab, em Kermanshah.

Segundo o Centro Sismológico do Irã, o tremor foi registrado às 20h07 (horário local, 14h37 em Brasília) de domingo a uma profundidade de sete quilômetros. O epicentro foi a 17 quilômetros da cidade de Sar Pol-e Zahab, onde está o maior número de feridos, e a 18 quilômetros de Qasr-e Shirin.

Esta região sofreu há um ano, em 12 de novembro de 2017, um devastador terremoto de 7,3 graus de magnitude, no qual 620 pessoas morreram e mais de 12.000 ficaram feridas. A maior parte da população de Sar Pol-e Zahab continua vivendo em tendas de campanha e casas pré-fabricadas, já que os prédios estão em processo de reconstrução.

O Irã tem grande atividade sísmica. Os terremotos mais graves até hoje foram em dezembro de 2003 e em junho de 1990, quando 31.000 e 37.000 pessoas morreram, respectivamente.

agência assolou campanha casas cidades danificadas devastador domingo emergência feridas feridos graves irã local morreram noroeste notícias oficial pessoas portal das gerais processo profundidade província quilômetro reconstrução segurança pública Minas Gerais policia civil MG portal das gerais rede gerais de radio televisão tendas terremoto vilarejos